Page Nav

HIDE

Grid

GRID_STYLE

Pages

{latest}

O Silencio dos líderes Comunitários do Conselho Comunitário das Entidades da Estrutural por salários no GDF.

  Em 2019, o Conselho Comunitário da Entidades da Estrutural, elegeu uma nova diretoria para mais quatro anos com o objetivo de defender os ...

 


Em 2019, o Conselho Comunitário da Entidades da Estrutural, elegeu uma nova diretoria para mais quatro anos com o objetivo de defender os interesses dos moedores da Estrutural, e em especial os moradores do assentamento Santa Luzia, uma invasão nas margens do Parque Nacional de Brasília.

Na campanha para as eleições da nova diretoria em 2019, a chapa veneradora prometeu uma revolução e transformação na Chácara Santa Luzia, algo que ficou só no papel.
Mesmo sabendo de uma decisão da justiça, eles continuaram a fazer promessas falsas para os moradores da chácara, para garantir as eleição em 2019.
Com o passar dos anos, e sem cumprir as promessas de campanha de 2019, os principais membros da nova diretoria do Conselho começaram se articular por espaços no GDF.  
Eles buscaram se aliar a políticos de Brasília e garantir seus empregos em repartições publicas. 
O presidente do Conselho Comunitário, Flávio Sena foi nomeado Diretor no Centro Olímpico da Estrutural, com  remuneração de R$ 4.500,00 reais mensais. 
Sua vice-presidente Thais Dantas, também foi nomeada para a Assessoria do Diretor Flávio Sena, com remuneração de R$ 2.940,00 reais mensais. 
Marcelo de Sá foi nomeado para a Gerencia de Cultura da Administração Regional em dezembro de 2021, com remuneração de R$ 3.300,00 mensais.
Com essas nomeações, os problemas da Estrutural acabaram, a cidade ficou órfão de seus  representantes que viviam gravando vídeos de tudo que viam pela frente.
Silêncio nas Redes Sociais.

Segundo publicações nas redes sociais do Conselho, a última cobrança foi realizada em 04 de maio de 2021. 
O pedido foi feito para a nova Administradora do SCIA Estrutural, Vânia Gurgel  colar  as letras de "EU AMO ESTRUTURAL", na entrada da Cidade. 
A  Administradora gravou um vídeo agradecendo o Conselho Comunitário após  a implantação das letras na entrada da cidade. 
Questionamento
O que aconteceu com os defensores da comunidade? Será se os problemas da cidade Estrutural acabaram? Ou simplesmente esses liderem brigavam apenas por vagas de emprego no Governo?. 
É um questionamento que os eleitores da chapa 2 deveriam questionar, eles foram enganados com falsas promessas de campanha e não cumpridas por parte dos membros da nova diretoria.
Com a eleição da nova diretoria em 2019, foi eleito Flávio Sena, engenheiro eletro para presidente da 
entidade, Thais Dantas, eleita vice-presidente, Marcelo de Sá, o Marcelo Paylista, 1° secretário, e Bruno Barbosa 2° secretário, assim formado a nova diretoria do Conselho Comunitário da Estrutural.
Com isso, Bruno Barbosa é um único que não está ocupando cargo comissionado no GDF, tornado apto para assumir o comando da entidade, com direito até mesmo de indicar os nomes para composição do Conselho, se assim o estatuto permitir.
"Em nota Bruno Barbosa,  disse que está pronto para assumir a diretoria do Conselho das Entidades e trabalhar pela comunidade". 
O Conselho Comunitário foi criado por um dos fundadores da Vila Estrutural, o professor João Joaquim Batista (In-memória). 
 No seu comando, só votaria membro de instituições, igrejas, prefeitos comunitários de quadra, presidentes de associações, enfim, com esse formato o comando do Conselho ficou por décadas sobre o fundador ou pessoas de sua confiança.
Em 2019, o Conselho passou por mudanças no seu estatuto, garantindo o direito de voto dos moradores, algo legitima.
Em nota, Marcelo de Sá, respondeu nossos questionamento.
O presidente da entidade tem conhecimento sobre a minha colaboração, colaboração essa que modéstia a parte tem sido reconhecida pela comunidade. 
 O presidente irá emitir uma nota sobre o assunto. 
Sobre a recém nomeação ao GDF reintegro que fui votado pela comunidade, e através de uma lista tríplice fui nomeado com todos os critérios para cumprimento da lei orgânica da Cultura.
Já o presidente do Conselho Comunitário, Flavio Sena respondeu.
O Conselho Comunitário das Entidades da Cidade Estrutural, vem através dessa nota, informar ao Blog "A Política e o Poder", que os trabalhos desta entidade continuam, e agradecer ao Governador Ibaneis Rocha e a Deputada Celina Leão (PP), pela oportunidade de estar fazendo parte do Governo do Distrito Federal onde, realizamos ainda mais ações com mais parcerias e, assim, conseguimos ajudar nossa comunidade ainda mais. Agradecemos também a Administradora Vânia Gurgel pela habilidade e atenção junto a este Conselho na busca das melhorias que ocorrem e ocorreram, obtendo um diálogo que foi inexistente com os antigos gestores. 
Vale ressaltar a parceria com a administração na criação do letreiro "Eu Amo Estrutural", um projeto desta entidade, atendido pela Administração Regional. 
A gestão do Conselho Comunitário das Entidades da Estrutural é pautada pela transparência de todo um trabalho. 
Está Entidade também organizou toda parte administrativa e tributária, onde seus antecessores deixaram de cumprir as obrigações junto à Receita Federal. 
Agradecemos ao Blog "A Política e o Poder" pela promoção deste Conselho. 
Os trabalhos continuam e na oportunidade, enviaremos documentos e fotos em anexos de todo o trabalho desta gestão. 
Nos mantemos à disposição para eventuais informações e estamos a disposição da comunidade.

Flávio Sena 
Presidente do Conselho Comunitário das Entidades da Cidade Estrutural
O presidente Flávio Senda enviou várias fotos, segundo ele foi ações da entidade. 
Flavio recebendo a documentação das mãos do ex-presidente Marcelo.




Limpeza em janeiro de 2021

Serviço executado pelo Conselho em janeiro de 2021.







Da redação 
A Politica e o Poder 

Nenhum comentário